Trombose Venosa Profunda (TVP)

O que é trombose venosa profunda (TVP)?
É a formação de coágulos sanguíneos (trombos) nas veias mais profundas (dentro da musculatura), geralmente das pernas ou dos braços. Isso leva a obstrução da veia, dificultando a volta do sangue para o coração.

O que o paciente com trombose venosa profunda sente?

Mais ou menos metade das pessoas que têm trombose venosa profunda não sente nada e por isso o diagnóstico não é feito. A outra metade dos pacientes pode sentir dor, inchaço (edema), sentir a pele mais quente no local e endurecimento do músculo, por exemplo, da batata da perna. Além disso, as veias mais superficiais, logo abaixo da pele, podem ficar mais inchadas e quando, por exemplo, a perna for afetada, os pés também podem ficar de cor azulada pela lentidão do retorno do sangue.

Quais são as complicações da trombose venosa profunda?
Na fase inicial da doença, a complicação mais temida é o desprendimento do coágulo de sangue (trombo) da veia e alcançar os pulmões causando a chamada embolia pulmonar. Isso diminui a quantidade de oxigênio e pode levar à morte. Nos casos mais antigos de trombose venosa profunda dos membros infeiores, as complicações mais comuns são inchaço (edema), escurecimento (dermatite ocre), endurecimento e descamação da pele (eczema varicoso) e até o aparecimento de feridas (úlceras varicosas). Essas úlceras costumam ser difíceis de cicatrizar e muitas vezes infeccionam.

O que aumenta a chance de se ter trombose venosa profunda?
Idade acima de 40 anos, varizes, ficar muito tempo deitado na cama em casos de doença prolongada, repouso ou engessado após um trauma ou fratura, após cirurgias muito longas, paralisia após acidente vascular cerebral, “derrame”, uso de anticoncepcionais, gravidez, queimaduras extensas, obesidade, quimioterapia e problemas genéticos de hipercoagulação do sangue são alguns fatores que aumentam a chance de se ter trombose venosa profunda.

Como se trata a trombose venosa profunda?
Na fase aguda a hospitalização é geralmente recomendada, pois o tratamento utiliza alguns tipos de medicamentos anticoagulantes aministrados via parenteral, que precisam de um controle rigoroso. Raramente é feita uma cirurgia para tratamento da trombose venosa profunda, sendo indicada apenas nos casos mais graves, pelo risco da pessoa perder o membro.

Na fase crônica, o tratamento é feito com medicamentos anticoagulantes administrados via oral, associados ou não a medicamentos que melhoram a circulação venosa, chamados de flebotrópicos, como cumarina e troxerrutina e meias elásticas.

A pessoa que teve trombose venosa profunda deve ir regularmente ao médico até receber alta do tratamento.

Como se previne a trombose venosa profunda?
Ficar muito tempo parado em pé ou sentado, facilita o aparecimento do trombo, sendo assim, o simples ato de caminhar, já é uma forma de prevenção. Fazer caminhadas ou exercícios físicos e não ficar muito tempo sentado com as pernas na mesma posição são alguns cuidados importantes. Para aquelas pessoas que já sabem que têm algum problema nas veias, o uso de meias elásticas, que ajudam na circulação do sangue, também é recomendável.

Nos casos de pessoas que vão fazer cirurgia ou ficar muito tempo hospitalizadas, o médico pode indicar o uso de medicamentos e medidas, que reduzem a chance da formação de trombos. Lembrar que qualquer medicamento deve ser usado somente sob prescrição médica. Além disso, medicamentos como os anticoagulantes podem aumentar a chance de sangramentos e, por isso, o paciente deve ser sempre acompanhado pelo seu médico e realizar exames regularmente.

 

Dicas para quem tem trombose venosa profunda
Cuide bem da sua pele (lave e seque bem as pernas e pés, mantendo-os sempre limpos).

Evite andar descalço.

Evite traumatismos e cortes.

Procure o médico e trate as micoses de unhas e aquelas entre os dedos.

Não use na pele nada que não tenha sido prescrito pelo seu médico.